Desde sempre o homem gostou de implantações decorativas no corpo. No início resumiam-se a pinturas que posteriormente podiam ser removidas e alteradas. Mesmo assim tinham a sua simbologia